CLIQUE E OUÇA RADIO CANAL39

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

NATAL É TEMPO DE FRATERNIDADE, O ANO TODO...

OPINIÃO NO "EDITORIAL" DO JORNAL ELETRONICO WWW.CANAL39.COM.BR.

CLIQUE AQUI PARA LER.

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

MAKTUB APRESENTA SUA LOJA NO SHOPPING PÁTIO PINDA

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

A IMPORTÂNCIA DE SABER HISTÓRIA E REDIGIR ROTEIROS

Aconteceu na quarta-feira, 11/12/13, o lançamento de um portal de notícias cujo objetivo será, por meio da celebração de parcerias, buscar cobrir o Vale do Paraíba, mostrando-o ao mundo pela rede mundial de computadores.

Um evento inicialmente bem planejado, com a presença de autoridades, imprensa e convidados, além dos representantes da parte gestora do projeto de comunicação.

Sucederam-se as falas de apresentação dos objetivos, alguns detalhes da parceria e houve, então, o anúncio dos representantes de cada segmento da malha informativa regional.

Aí é que houve um pequeno grande deslize de redação do roteiro.

O mestre de cerimônias chamou, para firmar o termo de adesão à parceria, o representante dos veículos impressos referindo ser, o veículo anunciado, “o mais importante jornal de Pindamonhangaba”.

Seria algo muito natural, se realmente o veículo citado tivesse a consagração popular e de direito para assim ser denominado o mais importante.

Infelizmente, houve excessivo “jogar de confetes” por sobre o não realmente mais importante. A não ser que o conceito de importância tenha sido particularizado para contemplar a recém-firmada parceria.

Temos, em Pindamonhangaba, um dos mais antigos periódicos brasileiros, fruto do esforço e do idealismo de um sem número de batalhadores para sua manutenção acontecer até os dias de hoje, a contar de 1882.

Qual seria o conceito, então, adotado para denominar um ainda bebê impresso com um ancestral resistente e ainda forte nos dias de hoje?

Não há o que se destacar de demérito para com o veículo denominado mais importante. Entretanto, é importante destacar-se o descuido do redator (ou desconhecimento do fato) na hora de produzir o texto guia para o mestre de cerimônias.

Justo é recomendar cuidado, isto sim, para não existir qualquer tipo de pré-concepção de ideias ou alguma prática discriminatória ou, ainda, a exclusão intencional da posição ocupada, hoje, no cenário da informação local, pela Tribuna do Norte.

Não cabe, também, questionarmos a titularidade acadêmica do responsável pelo bebê jornal contemplado com tanta importância. Notável é destacarmos da fala de um dos coordenadores do evento, para com nossa pessoa. “É um momento onde vamos privilegiar a democracia e, também, respeitar todas as expressões”.

Encher a bola, jogar confetes, dar um “traquejo” a mais na hora de se anunciar parceiros é justo.

Injusto, para não dizermos inoportuno ou infeliz, foi atribuir-se ao novel veiculo de comunicação de Pindamonhangaba (o qual soma pouco mais do que 100 edições) tanta importância a ponto de nem ser citado o tataravô dos jornais do interior brasileiro.

Perceptível foi, entre as pessoas sabedoras da história da comunicação ali presentes, o desconforto de todos quantos preservam os valores corretos. Da mesma forma que foi possível “anotar”, o sorriso de satisfação do responsável pelo bebê impresso. Sem ser a bola da vez...

Para o mesmo, parecia ter pisado na Lua pela primeira vez e todos os holofotes de plantão estavam com foco sobre ele.

Exerceu os seus 15 segundos de fama, por conta de um descuido na preparação da pauta/lauda do mestre de cerimônia.

Haverão de dizer, alguns, estarmos apimentando um fato isolado. Notadamente há que se destacar o direito de o dono de qualquer festa escolher a banda de música e todos os itens necessários para uma comemoração. Porém, em se tratando de ilibada postura, acreditamos ter havido muita lantejoula para pouco tecido...

Trocando em miúdos: mais importante é o registro dos tempos da história, em inúmeros volumes, por parte da Tribuna do Norte.

Os méritos da parceria não podem ser negados, mas fica o registro de recomendação para a preservação do “direito de ser e estar” e para a valorização da revisão de texto, de um modo geral...





terça-feira, 5 de novembro de 2013

É PRECISO SABER FAZER, PARA VERDADEIRO BLOGUEIRO SER

Há um samba muito interessante, interpretado por Paulinho da Viola, que fala sobre um rio que passou na vida dele...
Assim como há um rio, de muitas lágrimas, cantado por alguns sertanejos como Roberta Miranda, por exemplo.
O mesmo estilo samba tem, com Cristina Buarque, o Quantas Lágrimas, que fala do choro de alguém por outro alguém.
Paulinho, o mesmo da Viola, também gravou Perder & Ganhar.
Não aprecio muito discussões nesta rede mundial de computadores.
Entretanto, há um indivíduo aí que semeia ventos já prontos para tempestear a vida de muita gente.
O cara correu, nas últimas eleições, para um lado que imaginava já ser ganhador, mesmo antes do tiro de partida...
Articulou, mexeu os pauzinhos, mandou bucha para todos os lados.
Imaginou-se, até, assentado em uma das poltronas de gabinete municipal, e com uma plaquinha de secretário de suposta pasta de comunicação.
Mas o sujeitinho, na verdade, estava disparando, mais uma vez, a metralhadora para os próprios pés.
Investiu pesado em discursos sem fundamentação, "deu linha" para o candidato que apoiava e o arrastou, merecidamente diga-se de passagem, para o fundo do poço daqueles que se julgam tanto e, na hora do vamos ver, tanto de nada são.
"A gente é a bola da vez", batia no peito (ou pança?) e se vangloriava de ser o marketeiro da oposição que planejava passar um suposto rolo compressor nos adversários.
Alguma experiência negativa já havia contemplado o tal de "rei da cocada preta", que se julgava o mestre sala dos mares da política local.
Planejou, esboçou, rascunhou, deve ter levado alguma grana.
Na última passeata, ao lado de seu candidato a prefeito, lá estava ele com olhos esbugalhados de sonhos, sem perceber que uma brisa mais experiente já soprava seus sonhos de poder para as bandas do "já perdeu"...
Daí, quando as urnas lhe avisaram que não havia dado certo todo seu "prano de trabalho", o gorduchinho não se conteve: decidiu continuar jogando pedras na vidraça alheia, não conseguindo digerir o chocolate que seu candidato havia levado nas urnas.
Agora esse camaradinha se aproveita da rede mundial de computadores para tentar corroer, com seu malfadado discurso de perdedor, as ações e a imagem de quem está demonstrando capacidade, qualidade de trabalho, lisura nos procedimentos e, acima de tudo, sabendo fazer bem feito o que gosta de fazer em benefício da Cultura Popular da cidade.
Não seria digno, para mim, citar o nome desse infeliz franco atirador, mercenário de meia tigela, insatisfeito com tudo e por tudo, pelo simples fato de não saber promover seu merecimento ao sucesso.
Então, imprimo aqui meus mais sinceros protestos contra essa desrespeitosa maneira de se utilizar da mídia eletrônica para tentar minimizar o brilho de quem trabalha.
Fica aqui meu manifesto de apoio incondicional às ações da atual administração municipal e, em especial, ao diretor de Cultura, Afonso Oliveira, mais visceralmente focado pelo desastroso comentário a respeito da Corporação Musical Euterpe.
O departamento de Cultura, nestes últimos meses, tem dado total apoio às ações da indústria cultural pindamonhangabense e contemplado, com programações diversas, apresentações da Euterpe e de sua escola de Aprendizes.
Notem, caros leitores, que das vezes em que a Euterpe se apresentou, nós nunca vimos o tal autor das críticas pejorativas a postos, ouvindo e aplaudindo a nossa querida Furiosa...
Ele é desses que se embojam de falsa sabedoria e se deleitam com o comodismo de serem abastecidos de "ouvi dizer" para rabiscarem qualquer coisa para chamarem de denúncia, crítica, notícia. Não passam, essas informações, de fomento ao "fazer alguma coisa quando não se tem nada para fazer e, com isso, prejudicar quem tenha e que saiba fazer bem feito".
Meu amigo Daniel Ramos deu um conselho para esse moço infeliz comentarista: "Arranja alguma coisa para fazer". Ramos ainda concluiu: "fulano, quem trabalha incomoda quem não trabalha"...
Em tempo:
Esse falador sem compromisso com as coisas certas tem patrocínio forte e, por isso, se acha com direito de atirar para todos os lados.
Acontece que esse patrocínio forte foi uma das razões pelas quais seu candidato a prefeito levou um banho das urnas: ter dinheiro político não basta. É preciso talento, para vencer!
Já está na hora de, senhor comentarista injuriado pela derrota, de botar a cabeça para trabalhar e arranjar algo mais digno para fazer em sua vida...

Para refrescar, vamos curtir Paulinho da Viola?



sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Sobre Direitos e Deveres

Um homenzinho, emburrado, abriu seu caderno de anotações eletrônicas, teclou um punhado de bobagens, expos – desnecessariamente – parte de suas emoções desequilibradas.
Como se apanhasse uma metralhadora antiaérea e apontasse para os dedos do pé direito.
Mandou recados desarvorados, citou nomes, discriminou raças, cobrou constrangedoramente.
Replicou sua necessidade de afirmação, porcamente mascarada em denúncia.
Esqueceu-se de entender mão e contramão dos direitos e deveres.
Simplesmente por não ter o senso estabilizador das emoções educado para vivenciar situações de instabilidade emocional.
A todos é facultado, por lei, dizer de suas ideias. Como é imprescindível acatar as regras da sociedade humana, as quais abrem direitos iguais, deveres iguais.
Todos têm o direito de cumprir seus deveres e o dever de defender seus direitos.
Logicamente dentro dos preceitos compreendidos legalmente. Para a bagunça, a baderna e o boato não se tornarem ferramentas de corrosão das próprias palavras ou atitudes.
Então, o homenzinho esperneou pela rede mundial de computadores, envolveu um punhado de outros navegantes. O moço, porém, não abriu possibilidades de as pessoas solidárias ao seu discurso inicial acessarem, verdadeiramente, o cerne da situação.
Há a necessidade de considerarmos ter acontecido um lapso de maior sanidade, proporcionando-lhe raciocínio mais adulto e consciente. Foi quando o esperneante cidadão arrancou, do book eletrônico, as páginas por ele redigidas na intempestiva grita contra quem já havia iniciado batalha pelas vias ditas corretas.
Agora, pós frigir ovos da descarga emotiva, é bem possível o irado rapaz estar menos “fervendo” e mais se martirizando pela atitude, até certo ponto, muito descontrolada. Ou, de forma menos pessoal, tenha acatado conselho de algum “anjo da guarda” muito fraterno para que se controlasse mais e gritasse menos.
Mesmo porque, nestes casos de muita chiadeira, caso haja fumaça, o incêndio pode queimar mais a imagem de quem se põe a gritar como dono da razão.
Pelo motivo único de, neste caso, as razões estarem em processo de arbitragem.

Daí, há que se entender de espera e merecimento...

REATIVANDO...

Às vezes a velocidade do Senhor Tempo nos ocupa e deixamos de fazer parte do nosso lazer.
Retornamos ao Dysso & Dakylo.

Vejam que interessante:


segunda-feira, 10 de junho de 2013

UM SAMBA DA MINHA TERRA

WALTER LEME, AMIGUIRMÃO, COMPÔS PARA PARTICIPAR DA EXPOSAMBA 2013.
DEFENDEU A COMPOSIÇÃO EM SAMPA, RECENTEMENTE EM TAUBATÉ.
CONTINUA PARTICIPANDO DAS PRÉ SELETIVAS DETERMINADAS PARA 1.200 MÚSICAS.



CHARLES ANJO 45 NUM DIA DE DOMINGO

TRECHO DA APRESENTAÇÃO DO GRUPO CHARLES ANJO 45 DURANTE A FEIJOADA BENEFICENTE DO S.O.S. DE PINDAMONHANGABA.

sexta-feira, 31 de maio de 2013

DEFEZAÇA!!!!

Não torço pro time do goleiro.
Entretanto, merece ser aplaudido de pé. Se quiserem aplaudir sentados, por favor batam palmas e solas...


segunda-feira, 29 de abril de 2013

DOIS MOMENTOS MUITO BONS

UM ESPETÁCULO DA FOCUS CIA. DE DANÇA, COM UMA BELA COLAGEM DE MÚSICAS DO CANTOR ROBERTO CARLOS.
VEJA A MATÉRIA PUBLICADA NO SITE CANAL39 A RESPEITO DO EVENTO.
CLIQUE AQUI.

EXERCÍCIOS DE DANÇA CIRCULAR, AO AR LIVRE, NO BOSQUE DA PRINCESA, EM PINDAMONHANGABA.

VER MATÉRIA PUBLICADA NO SITE CANAL39