CLIQUE E OUÇA RADIO CANAL39

sábado, 25 de fevereiro de 2012

CHIC CHITAS, SURDO UM, AGRADECIMENTOS E CUMPRIMENTOS

ACEITAMOS, EU E MINHA ESPOSA EDNA MARIA, o convite do Alcides Moreira para aumentar o número de foliões do bloco Chic Chitas, desfilando no sábado de Carnaval.

UMA VERDADEIRA CELEBRAÇÃO à amizade, com respeito e muitas famílias inteiras trajando camisas e blusas de chitão, o tecido da moda.

TINHA ATÉ REPRESENTANTE de uma marca de cervejas fazendo o "esquenta" com a marca diretamente concorrente. Tudo em nome do direito de escolha. Ou, mesmo, por não haver a marca para a qual ele trabalha à disposição no "isoporzão" estrategicamente instalado na garagem da casa do Alcides.

O PESSOAL, EM BLOCO, desceu a ladeira, se organizou no começo da Avenida do Samba e, ao som da Chic Banda do Maestro Marquinhos, botou a boca no mundo e despejou o "...é o Chic Chitas, meu bem, o bloco do amor".

E FOMOS EMBORA, avenida inteira, agitando a moçada das arquibancadas que renderam 5 mil quilos de alimentos, além de provocar aplausos sinceros do pessoal locado no palanque das autoridades.

MUITA GENTE CANTOU, AFINADA, outro tanto desafinou até mesmo sem cantar.

VALE DIZER QUE O ESQUEMA DE segurança funcionou e apresentamos aqui nossos cumprimentos às Polícias Militar e Civil, Guarda Municipal, Brigadistas da Prefeitura, Equipe Alvo de Segurança Especializada, Manutenção, Plantão Paramédico.

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS, no nosso caso, à Assessoria de Comunicação da Prefeitura, que não mediu esforços para nos dar boas condições de trabalho na cobertura do evento.

PRINCIPALMENTE PORQUE, somando aos demais sites já em funcionamento, começou a engatinhar, com vontade de crescer, o nosso www.canal39.com.br.

DOS QUATRO DIAS DE FOLIA, uma cena que me chamou a atenção: em pleno show da BATERIA SURDO UM, formada por um grupo de ritmistas da Estação Primeira de Mangueira, o moço do cavaquinho demonstrou a maior tranquilidade ao precisar trocar a corda do seu instrumento musical.

TOMOU ASSENTO NO PRATICÁVEL onde estavam os demais percussionistas e, enquanto estes se apresentavam, "caçou" uma corda "Mi" no bolso lateral do seu case e fez a troca, com tempo, ainda, para afinar o instrumento. Sem derrubar o grupo.

EXEMPLO DE TRANQUILIDADE E, acima de tudo, trabalho em equipe. Um parou, mas o resto foi no embalo, sem deixar "buraco" no espetáculo.

CUMPRIMENTOS À ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL e, aos que desfilaram, também.

ACREDITAMOS QUE, em breve, o entusiasmo há de superar os falsos carnavalescos, acostumados a somente mamar nas tetas da administração. Isso em qualquer cidade.

DESSA MANEIRA, em pouco tempo há de sair das cinzas o Carnaval de Competição, com uma bem organizada Liga de Agremiações Carnavalescas de Pindamonhangaba.

AFINAL, é competencia da Administração promover lazer e diversão.

ASSIM COMO é obrigação de todo munícipe fazer a sua parte para que isso aconteça com sucesso.

PAGAR OS IMPOSTOS MUNICIPAIS é uma forma de promover boa arrecadação aos cofres da cidade. Mas não é só isso.

ORGANIZAÇÃO, DINAMISMO, TRABALHO COOPERATIVO fazem o sucesso de qualquer festa. Um recadinho aos acomodados que só esperam "chover na horta" na hora de organizarem um bloco ou uma escola de samba.

AGORA, EM HOMENAGEM AOS 3 ANOS do bloco Chic Chitas, um clipe fotográfico feito no Carnaval de 2012.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

BARRIGA DE ALUGUEL, FESTA DO RATO, CARNAVAL NA AVENIDA

CARNAVAL, ALEGRIA, FOLIA, TEMPO DE FANTASIA e de muita realidade revelada "por trás ou debaixo dos panos"...

TEM GENTE QUE SAIU DE CASA, para curtir a praia, festejar com amigos, deixando muita gente para trás e tem aqueles que gostaram de ficar para trás e passar para frente de modo diferente...

É AQUELA COISA DE o gato sai, o rato faz a festa. Um amigo meu dizia "enquanto a polícia dorme, o malandro acorda".

CLARO QUE, no sentido figurado da coisa. Mais ou menos aquele lance de aquele que viaja sempre é o último a saber daquilo que precisava saber antes de viajar...

MUITA GENTE VIAJOU na maionese, com a história da Dona Redonda Quádrupla de Taubaté, a falsa grávida. Dizem que chorou de barriga cheia, encheu o saco de muita gente e agora esvaziou o assunto na mídia.

A FANTASIA DE GRÁVIDA DE QUATRO, (ih, que duplo sentido!), foi a mais vendida em Taubaté.

ISSO PROVOCOU ESPECULAÇÃO e voltou à moda a "Barriga de Aluguel". Alguns cambistas, desanimados com os resultados do E.C. Taubaté, resolveram arrematar o estoque de fantasias de falsa grávida para alugar no carnaval.

O PROBLEMA, PORÉM, é como o pessoal vai se virar para passar na catraca dos ônibus? Grávida de um já é uma dificuldade! Imaginem, grávida de quatro! (eita duplo sentido...)

EM PINDA, DIZEM, vai ter quadrigrávida na Corrida das Dondocas, promovida há 14 anos pelo Maurício Cortez, entusiasta do atletismo. A largada (da corrida!) acontece às 17h, no bairro Campo Alegre.

SE BEBER NÃO DIRIJA, se dirigir, não beba. Se for comer, cuidado. Dependendo do prato, use camisinha...

BOM CARNAVAL, na Avenida do Samba, pois - pelo que parece - de salão o povo se cansou e vai curtir "de grátis" na avenida.

AFINAL, o único clube da cidade vai ter só um ambiente, com uma banda incrementada (dizem ser a New Company com cara de Folia Brasil) para fazer som só no ginásio. Na área das piscinas, só comes e bebes.

ACHO QUE SÓCIOS E NÃO SÓCIOS não vão engolir essa inovação arriscada. DJ no deck das piscinas era tradição que lotava o local...

ENFIM, QUEM DECIDE É QUEM ESTÁ NO PODER, muitas vezes na contramão da história...

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

CARNAVAL NA VEIA DO WALTER

WALTER LEME tem se destacado no cenário carnavalesco do Vale do Paraíba. Em sua história de carnavalesco constam duas participações em Festivais nos anos 60 (muita gente se lembra da Marcha da Mortadela ("Princesa, abre a janela, pois a nobreza já entrou na mortadela"). Depois, a terceira edição do Festival de Música Carnavalesca de Pindamonhangaba - Marchinhas, já foi organizada por Walter Leme, que não mediu esforços para que acontecesse o evento.

EM 2011, às suas expensas, realizou a quarta edição do Festival de Marchinhas, oficializado na versão "V", em 2012, pela Prefeitura Municipal.

ALÉM DE FAZER PARTE da Comissão Organizadora do V Festival de Marchinhas de Pindamonhangaba, além de fornecer sonorização e banda para o evento realizado pelo Departamento de Cultura, o moço se inscreveu em diversos concursos de marchinhas da Região.

ALIÁS, DESDE O ANO PASSADO, quando tentou um espaço, mais uma vez, no Concurso da Fundição Progresso (Rede Globo), inscreveu-se nos concursos de São Luiz do Paraitinga (até certo ponto blindado para "invasores"), Quiririm, Caraguatatuba e Ubatuba.

EM CARAGUÁ abocanhou o primeiro lugar com a marchinha "Fica só quem quer" ("... segundo o IBGE, tá sobrando mulher..."). Na foto acima, Leme recebe troféu e cheque das mãos da presidente da FUNDACC, Zenaide Vernizzi Bicudo.

PARA O FESTIVAL DE UBATUBA, do qual já é participante com certo sucesso em anos anteriores, conseguiu seleção para duas obras: "O vai quem quer" e "Festival de Marchinhas". As elilminatória acontecem nos dias 16 e 17 e a finalíssima é dia 18.

EM QUIRIRIM, "O GAGO NO BINGO",  defendida por Walter Leme e a banda WALE SOM, no domingo (12) chegou à finalíssima, mas não obteve sucesso entre os 5 primeiros colocados.

BANDA WALE SOM E WALTER LEME, festejando o primeiro lugar em Caraguá.

Ouça e curta a marchinha campeã:

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

LIXO E SACOLINHAS "BANDIDAS"



NOSSA CIDADE MERECE SER TRATADA COM MAIS CUIDADO, não só pelos administradores do município mas, também e principalmente, pelo próprio povo.

É UM ABSURDO o que se observa em termos de distribuição de publicidade impressa em forma de folhetos, folders e até mesmo papel A4. 

CLARO, O DIREITO DE PROPAGAR PRODUTOS E SERVIÇOS precisa ser exercido pelos fornecedores, prospectando consumidores.

INFELIZMENTE, o que se nota, pelas ruas da cidade, é uma verdadeira enxurrada de papéis publicitários. A propaganda, por ser a alma do negócio, não pode ser a sentença de morte do nosso já tão espancado meio ambiente.

JÁ COMENTEI, NESTE BLOG, como são distribuídos esses impressos. Os chamados panfleteiros colocam o material de divulgação em qualquer fresta, fenda, rasgo, buraco, (até de fechadura). Pelo que me consta, o correto é a colocação desse material, um exemplar por residencia, nas caixinhas de correios.

AO OPTAREM POR SE LIVRAR o mais rápido possível de sua carga de serviço, os entregadores fazem verdadeira "aleluia" dos mesmos. Vento e chuva levam, fatalmente, toda essa papelada para bueiros ou terrenos baldios. 

DINHEIRO JOGADO FORA, provocando gasto de dinheiro público para a limpeza dos locais entupidos de papel de propaganda.

EM OUTRAS CIDADES, como por exemplo Campos do Jordão, esse tipo de propaganda é proibido, em que pese o aparente fechamento de espaço para esse tipo de mão de obra...

RECENTEMENTE O VEREADOR Isael Domingues sugeriu ao prefeito João Ribeiro providencias no sentido de se promover uma campanha contra o lixo desordenado.

O EDIL REFERE AÇÕES na periferia, mas o centro da cidade também carece de cuidados, apesar de termos serviços de varrição diária pela Pioneira.

O PIOR É QUE OS ANUNCIANTES, empresas com assessoria de comunicação especializada, tais como Poupafarma, Pão de Açúcar, Semar, Rosado, Vita Fiat, Goldfinger, MRV, entre outras, investem pesado nesse segmento de mídia e contribuem, indiretamente, para a poluição do meio ambiente.

DOMINGUES DESTACA, em sua sugestão, campanhas educativas, além de urgencia  na execução de serviços de limpeza em locais como Castolira e estrada da Mombaça.

COMO ESTAMOS EM PLENO INÍCIO de atividades escolares, seria interessante, por meio da pasta da Educação, distribuir orientações "emergenciais" aos alunos e pais, multiplicadores das informações na comunidade.

POR SE TRATAR de trabalho de conscientização e mudança comportamental, é importante obter-se, nos institutos oficiais ou por meio de uma agencia especialmente contratada, material didático a respeito da melhor destinação para o lixo e higiene doméstica.

ISSO ME TRAZ À LEMBRANÇA o tal lobby das sacolinhas plásticas... Para não mais fornecerem as tais sacolinhas, os supermercados deveriam, então, reduzir o preço de seus estoques, pois o cálculo final logicamente foi feito considerando-se as agoras "bandidas" sacolinhas.

CALCULEM COMIGO, rapidamente: uma loja de supermercado atende, em média, 2 duas mil pessoas por dia. Cada pessoa leva, em média, 5 sacolinhas. Deixando de fornecer gratuitamente (mentira, o preço está embutido no produto!) e cobrando R$ 0,19 por unidade, teríamos: 5 x 0,19 = R$ 0,95 a mais na conta do consumidor.

DUAS MIL PESSOAS, num dia, pagariam ao supermercado a bagatela de R$ 380,00.

EM UMA SEMANA (7 dias), esse supermercado teria faturado R$ 2.660,00. Multiplicando-se por 4 semanas, a grana sobe para R$ 10.640,00

NUM ANO, 365 dias, o ganho do supermercado chega a R$ 138.700,00.

IMAGINEM, AGORA, ser essa loja apenas uma das mais de 390 unidades daquela rede que lembra o teleférico do Rio de Janeiro? Vamos considerar só 390 lojas, com o mesmo incrível movimento.

O TOTAL DE DINHEIRO FATURADO com a venda das "bandidinhas" chega a R$ 54.096.000,00! 

VAMOS DIVIDIR ESSA GRANA por R$ 620,00, valor do salário mínimo dos brasileiros. O montante dá para pagar 87.246 funcionários, pelo menos...

SERÁ QUE O BRASILEIRO está em condições de jogar seu dinheiro no lixo?


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Salve Mamãe Iemanjá, Adociá!

Meu amigo e irmão de fé Ocimar Barbosa, do portal Pindavale, postou uma bela homenagem a Senhora Iemanjá, pela sua data neste dia 02 de fevereiro.
No sincretismo religioso, representa Nossa Senhora da Conceição.
Iemanjá é senhora de todas as águas, protege a família e, em especial, as mães.
Seu canto é sedutor e emociona.
A consciencia religiosa dos fiéis a Iemanjá, tanto na Umbanda como no Candomblé, evolui e busca, a cada preleção do pai de santo, formar a visão atual sobre a irrefutável verdade: tudo quanto é jogado no Mar, este devolve à Terra.
Por isso, antes de se fazer oferendas com garrafas, mesmo as plásticas, ou outros objetos que possam tão somente poluir a natureza, é preciso entendermos que nossa Mãe Iemanjá é, naturalmente, zelosa por seus domínios.
Oferendas de rosas brancas e alfazema são muito mais objetivas e favorecem o filho que assim proceder, para homenagear a Senhora das Águas e merecer atendimento por parte dela.
Iemanjá não aceita flores de outra cor, assim como não depende de bebidas ou comidas para se manifestar.
Mãe de todos os Orixás, segundo as lendas oriundas do Candomblé. Protetora dos marinheiros, dos pescadores, das viagens por mar e sobre toda a flora e fauna marinhas.
Orações, velas, perfume e, acima de tudo, muita fé.
Essa é a receitinha básica para o filho merecer a maior proteção de Iemanjá.
Azul claro é sua cor e a saudação a ela se faz pronunciando “Adociá” ou “Odoiá”.
Em homenagem a Mamãe Iemanjá, reproduzo a foto que produzi em uma festa para homenageá-la, com uma das médiuns do Templo de Umbanda Pai Joaquim das Almas e Ogum Beira Mar em Pindamonhangaba.


Depois, apreciem uma bela canção em homenagem à Senhora Oxalá, clicando no player.


Salve Senhora das Águas, Adociá mamãe Iemanjá!