CLIQUE E OUÇA RADIO CANAL39

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

CADEIRAS E MESAS CONTRA A ACESSIBILIDADE (OU: DE QUE ADIANTAM AS RAMPINHAS?)


REMANDO RIO ACIMA, em vez de remar a favor da correnteza. Marcar gol contra, entregar o ouro para o bandido... Algumas definições cabíveis ao descaso, até agora demonstrado, para com as ações em prol da AUTENTICA ACESSIBILIDADE, em nossa cidade.

COM A MAIOR CARA DE PAU, inúmeros donos de estabelecimentos comerciais despejam suas mesas e cadeiras de bar sobre as calçadas, impedindo o livre ir e vir dos pedestres.

ACESSIBILIDADE não depende, só, da construção de “rampinhas” às margens das calçadas. Prescinde, e muito, da ação controladora dos abusos comerciais praticados atualmente.

NO DIA 18 DE NOVEMBRO a ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário, participou do programa  Bom Dia Ministro  e destacou as inúmeras providencias em prol de pessoas portadoras de deficiências, as quais também são prejudicadas, em nossa cidade, pela falta de regulação no cumprimento da lei que estabelece condições para uso de espaços públicos por estabelecimentos comerciais.

NA ENTREVISTA, é possível verificar a existência de cerca de 45 milhões de cidadãos brasileiros com algum tipo de deficiência. Segundo a  ministra, o atendimento a esse público é prioridade do governo federal, inclusive dentro do PAC da Mobilidade Urbana. Referiu, ainda, ações para qualificação profissional, intensificação do ensino de LIBRAS, a Linguagem Brasileira de Sinais, aquisição de ônibus adaptados para deficientes e, sobretudo, tratou da acessibilidade, foco das ações também do nosso governo municipal...

TECNOLOGIA ASSISTIVA, específica para resolver problemas desse perfil de público brasileiro, é o que será utilizado na segunda fase do programa Minha Casa, Minha Vida. “A tecnologia faz toda diferença para as pessoas com deficiência”, afirmou a ministra.

NO CASO DO ENTUPIMENTO DAS CALÇADAS, poderíamos traduzir “tecnologia assistiva” para “ação decisiva” e “consciência participativa” por parte dos setores responsáveis pelo correto uso dos espaços públicos sem prejuízo dos cidadãos que têm o direito de ir e vir, pelas calçadas, sem se arriscarem pelo leito carroçável das vias públicas, o que hoje é verdadeira roleta russa...

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

MAPA CULTURAL PAULISTA NÃO TERÁ FOTOS NA ETAPA FINAL POR RESPEITO AO EDITAL/REGULAMENTO

EM DEFESA DE TODOS OS PARTICIPANTES selecionados para a fase Regional do Mapa Cultural Paulista, edição 2011, formulei questionamento junto a diversos setores os quais eu considerava capazes de solucionar o impasse surgido pela seleção de um concorrente que não havia cumprido o Regulamento do certame.

PELO REGULAMENTO, todas as fotos inscritas para a fase Regional, realizada em Ubatuba, deveria estar sobre um apoio de papel cartão preto, margens de 3cm. O representante de São Sebastião não cumpriu esse item e, apesar disso, havia sido o selecionado.

RECEBI, DO SISTEMA DE OUVIDORIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO, a seguinte resposta, cujo teor me permito reproduzir fielmente abaixo.

RESPOSTA:
"Prezado Marcos, boa tarde!
Sua manifestação foi registrada nesta Ouvidoria e encaminhada ao Coordenador do Mapa Cultural Paulista, retornando com o parecer abaixo:
 Em resposta à ouvidoria nº 349775, gostaria de fazer os seguintes esclarecimentos:
Após verificarmos com os jurados e com a cidade sede sobre o ocorrido na Fase Regional de Artes Visuais em Ubatuba-SP,  e tendo em vista que o erro foi realmente ocasionado pelo artista Edvaldo Jose do Nascimento, informamos que as obras "Vida de Caiçara I e II" da Cidade de São Sebastião forão DESCLASSIFICADAS,  por não terem respeitado o edital/regulamento do MAPA CULTURAL PAULISTA 2011/2012.
Informamos ainda que conforme prevê o edital, por não haver suplente nessa categoria, não teremos prêmio para Fotografia nessa região.
Sem mais,
Atenciosamente
Leonara Alves Cartana
Ouvidora
Secretaria de Estado da Cultura
Tel: (11) 26278054
Fax: (11) 32226971"


EM MEU NOME E NO DE TODOS OS QUE ESTARIAM PREJUDICADOS, AGRADEÇO.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

ABRAM ALAS PARA O V FESTIVAL DE MARCHINHAS!

RECONHECIMENTO JUSTO E MERECIDO foi demonstrado pelo governo municipal, por meio do departamento de Cultura, ao idealismo e à dedicação de meu parceiro Walter Leme, jornalista e compositor carnavalesco que teve a coragem de resgatar, em 2011, quase à forceps, a realização do Festival de Música Carnavalesca de Pindamonhangaba.

CONVIDADO PARA UMA REUNIÃO com a diretora Nilza Mayer, Leme foi solicitado a estudar a possibilidade de realizar o Festival de Marchinhas, em 2012, em parceria com o departamento dirigido por Mayer.

NESSE CASO, segundo acordo inicial, a Prefeitura de Pindamonhangaba seria a realizadora do evento, por meio da Cultura, cabendo a Walter Leme e a mim todas as ações necessárias para a efetivação da festa musical carnavalesca. Aceitamos rodear uma mesa de conversações para definir os parâmetros para concretização do V Festival de Marchinhas.

DEFINIMOS, eu e Walter, o nome do homenageado desta quinta edição. Será Alarico Corrêa Leite, mestre artesão que muito alegrou os foliões da cidade com sua criatividade e todo seu talento em construir os mais autênticos bonecões homenageando personalidades como Christian Barnard, pioneiro dos transplantes de coração; João do Pulo, Ronnie Von, Pelé e muitos outros.

SEU ALARICO, inclusive, prestou serviços de produção artística carnavalesca para blocos e escolas de samba de Guaratinguetá, além de participar do trio de artesãos que decoraram o balneário Reino das Águas Claras com figuras das estórias de Monteiro Lobato.

A RODA EM TORNO DA MESA acontece nessa segunda-feira, contando com a presença da secretária municipal de Educação e Cultura, professora Bárbara Zenita França de Macedo, entusiasta pelo carnaval e de grande visão administrativa. Nilza Mayer não participa por ter se afastado para tratamento de saúde.

sábado, 12 de novembro de 2011

QUEBRA DE REGULAMENTO FAZ A LEBRE ERGUER AS ORELHAS NO MAPA CULTURAL REGIONAL


DETALHE IRRELEVANTE? – A fase Regional do Mapa Cultural Paulista, realizada em Ubatuba (referente à Região de São José dos Campos), reuniu belos trabalhos de Artes Plásticas, inclusive Desenho de Humor, Escultura e Fotografia. No gênero Fotografia, um deslize da organização: os trabalhos deveriam ser apresentados em moldura (paspatur) na cor preta, com margem de 3cm. Todos os concorrentes, menos o selecionado, cumpriram o regulamento.

LEVANTEI “A LEBRE” e um dos julgadores convidados para selecionar os trabalhos destinados à fase Estadual disse que se tratava de um detalhe IRELEVANTE. Como assim, se era item de regulamento passível de desclassificação caso não fosse cumprido?

DEPOIS DE IDAS E VINDAS, conversando com o produtor Regional do Mapa, Ricardo Amaral, o mesmo retirou a etiqueta que identificava a obra representante de São Sebastião, a qual havia sido selecionada pelo trio de avaliação. Muitos outros concorrentes em Fotografia apoiaram esse nosso questionamento.

O FATO foi reportado, também, ao senhor Quincas Cruz, da organização de Ubatuba, o qual confirmou terem vindos os trabalhos de São Sebastião sem o tal de “paspatur”.

AGORA, a decisão compete à coordenadoria da Fundação Abaçaí, responsável pela condução do Mapa Cultural Paulista, por delegação da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. Em todo caso, despachei emails para todos os possíveis envolvidos. 

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

CEM ELIMINA RISCOS, ESFORÇO DE IDOSA, CIPA, MELHOR EM CASA, ACESSIBILIDADE ESQUECIDA, LIXO NO SUPERMERCADO

LOJAS CEM PINDA PROMETEM ELIMINAR RISCO de acidentes. Isso mesmo. Recentemente observei um elevador instalado naquele estabelecimento comercial. Do modo como está, é um prato cheio para a ocorrência de acidentes. Enviei email para a diretoria da empresa. O responsável regional, senhor Marcos Pereira, retornou informando que estão em andamento as providencias para eliminação dos erros e melhor sinalização do local de acesso, dentro das características da lei que trata do assunto, ao piso superior. Do modo como está hoje, uma criança pode enroscar o pé ou mão no vão do piso. Um idoso, também, pode se complicar se estiver sobre a plataforma que cobre o fosso do elevador. Não existe cerca de proteção e a botoeira de comando está à disposição dos aventureiros que costumo chamar de “iotas de plantão”. Um simples acionamento pode provocar não um, mas alguns acidentes envolvendo pessoas que freqüentam a loja.

NA MESMA LOJA PUDE OBSERVAR o esforço de uma senhorinha, dos seus 70 anos de idade, mais ou menos, ao subir os degraus da escada. (Por falta da sinalização adequada para uso do elevador).

DEVERIA FAZER PARTE DO UNIFORME dos vendedores dessa empresa, e de muitas outras do segmento, o distintivo e a motivação constante preconizados para quem faz parte da CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. Afinal, há obrigação legal para tanto.

MELHOR EM CASA é um programa instituído pela presidente (ou presidenta) Dilma. Maneira mais adequada para acompanhamento de pacientes. Do jeito que a coisa anda em muitos hospitais, melhor em casa mesmo! É um tal de trocarem de medicamentos, injetarem leite nas artérias e remédio em sonda, trocando as bolas... Sem contar aqueles plantonistas que fazem plantão à distancia e não comparecem ao local de trabalho.

A LEI 10.098/00, REGULAMENTADA PELO DECRETO FEDERAL 5.296/04, garante às pessoas com dificuldade de locomoção (entre elas, os idosos) acessibilidade aos meios de transporte, aos prédios públicos e privados, às ruas, calçadas e praças, por meio de rampas, portas mais largas, barras em corredores e banheiros e toda adaptação necessária para facilitar a mobilidade. Isso, automaticamente, contempla o direito de ir e vir dos cidadãos comuns. O pessoal da Fiscalização de Posturas parece não enxergar os absurdos praticados pelos bares da cidade, que continuam instalando mesas e cadeiras até mesmo sobre as rampas de acesso!

PÃO DE AÇÚCAR, supermercado loja de Pindamonhangaba, precisa cuidar mais do acesso à área de remoção de lixo. Basta solicitar à Prefeitura um reparo no leito carroçável. Do modo como está, com o piso afundado, as águas escorridas das caçambas de lixo ficam empoçadas no local, exalando mau cheiro (leia-se “fedor”). Com esse calor...

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

DICAS PARA JOVENS JORNALISTAS, PAPAGAIOS DE PIRATA, SEGURANÇA PÚBLICA, FESTEJANDO DINHEIRO E CARNAVAL

CUIDADOS COM O TEXTO – Basicamente, em jornalismo, a notícia é completa quando, além do entendimento por parte do público, ela consegue manter uma estética agradável. Hoje, dia 03 de novembro, o programa Radar Noticioso, comandado por Alexandre Vilela, reproduziu matéria feita pela repórter Érika Ramos a respeito da visita do governador Alckmin a Pindamonhangaba. O texto tinha “cabeça” referindo “a última quarta-feira”, quando o ideal seria “ontem”. Posteriormente a repórter, tentando aparentemente ganhar tempo de edição, misturou perguntas sobre Emmanuel (o Fernandes, de São José dos Campos) com outras a respeito dos investimentos do governo estadual em nossa região. Embolou um pouco o meio de campo e foi preciso o governador esclarecer qual Emmanuel era.

CUIDADOS COM A EDIÇÃO – A mesma jovem repórter poderia ter montado a matéria como narrativa e não como entrevista, visto que o áudio de suas falas, destacadamente feito em estúdio, privilegiava sua pessoa e não a do governador, que – quando respondia – parecia estar num verdadeiro mercado de peixes. Por outro lado, a edição merecia mais cuidados, visto que a tecnologia disponibilizada pela emissora é de altíssima qualidade. As falas de Érika foram muito próximas ao microfone, provocando o incomodo “puff-puff” e com “pulos” na pontuação das falas, eliminando os espaços de respiração. Plasticamente ficou devendo.

PELA TELEVISÃO foi possível perceber que a arte de ser “papagaio de pirata” ainda não caiu de moda. Enquanto Alckmin discursava, Jair Roma, vereador à nossa Câmara Municipal e a vice-prefeita Myriam Alckmin se postavam, coincidentemente, um pouco atrás do governador, mas com “preferência” de imagem... Como estamos com o pé na porta das eleições municipais, todo tipo de recurso para “mostrar a cara” parece ser válido. Os papagaios só se esquecem de que o senso crítico do povo está mais apurado...

SEGURANÇA foi um dos itens destacados por Alckmin, cuja fala demonstrou a intenção do governador em melhorar o atendimento dos serviços policiais no Vale do Paraíba. Já está, até, muito atrasada essa decisão, pois os bandidos não escolhem mais hora, dia, local e vítima. O que render, para eles, é lucro. Muitos crimes acontecem à luz do dia e a polícia, por falta de recursos e (principalmente) melhores incentivos em forma de salários, não se encontra com as plenas condições de trabalho. O governador não pode ficar só na promessa, pois o direito à Ordem, Segurança e Justiça não pode ser ultrajado pelos marginais.

O PESSOAL DA “ARTEDUVALE” anda soltando rojões às pampas. Conseguiu uma boa ajuda financeira por parte do poder Executivo, devidamente autorizado (por unanimidade) pelos vereadores. Parece, até, que uma de suas dirigentes atua nas dependências do departamento de Cultura local. Será que, agora, o número de bonecões chega a aumentar? Da última vez que vimos o desfile dos bonecões, apenas dois estavam razoavelmente bem feitos... (Isso foi no Carnaval de 2011). Um pouco dessa tal verba foi obtido por cancelamento de verba destinada, em orçamento, às realizações do departamento de Cultura.

POR FALAR EM CARNAVAL, já começaram as inscrições para as entidades que desejam se apresentar na Avenida do Samba. Todos os detalhes podem ser obtidos no departamento de Cultura, cujo telefone é (12) 3642-1080.


terça-feira, 1 de novembro de 2011

JOGO DE CINTURA, SEM COMPLICAÇÕES, PINDA HOJE

JOGO DE CINTURA - Em conversa ao vivo com o apresentador Ratinho (SBT), o deputado federal Paulo Maluf (PP) demonstrou estar em boa forma com seu jogo de cintura. O apresentador comentou sobre as ações da presidenta Dilma, que busca moralizar sua estrutura administrativa e, imediatamente, despejou uma pergunta para o deputado: "Como político experiente, qual sua visão sobre o governador Geraldo Alckmin?". Maluf disse que o mandatário maior do estado de São Paulo soube melhor escolher seus assessores, não sofrendo nenhum tipo de dificuldades na administração estadual, até agora. "Merece meus cumprimentos", arrematou o político, que ainda destacou como se avaliar um bom político. "Político bom não muda de partido, pois fazer oposição é, também, saber fazer política", disse Maluf.

DESCOMPLICANDO - Muita gente pensa ser o fim do mundo providenciar qualquer tipo de alteração no Cadastro de Pessoa Física (CPF). Há quem casou, descasou, retificou o nome no registro civil. Esses dados precisam estar atualizados junto à Receita Federal. Receitinha descomplicada: comparecer a uma agencia dos Correios, portando documentos originais (CIC, RG, TÍTULO DE ELEITOR, COMPROVANTE DO DADO A SER RETIFICADO). Nos Correios é feita a atualização e o contribuinte paga uma taxa de R$ 5,70. Posteriormente, comparece à unidade da Receita Federal onde, comumente, é bem atendido também e obtém o documento atualizado. Há a possibilidade, também, de se acessar o site da Receita e obter o documento para impressão doméstica, o que é opcional.

CIRCULA PELA CIDADE um impresso intitulado "Pinda Hoje", produzido pela Secretaria de Governo. O endereço da redação é coincidente com o da Fundação João Romeiro, que publica a "Tribuna do Norte". Não é desperdício, visto que se trata de um informativo de 4 páginas em papel sulfite, impresso em cores? As matérias alí veiculadas podem ser muito melhor exploradas nas páginas da "Tribuna do Norte, veículo que traz as informações oficiais do governo municipal...