CLIQUE E OUÇA RADIO CANAL39

quarta-feira, 17 de junho de 2015

NÃO DÁ PARA FICAR CALADO!

Opinião publicada no jornal eletrônico Canal39.

URGENTE: A primeira pedra foi atirada. Uma declaração de guerra?

17 de junho de 2015
Nada contra a religião de qualquer pessoa.
Mas tudo contra a prática imbecil, descabida e maldosa de pessoas cujo comportamento é ambíguo ao proposto pela religião à qual aderiram, ostentando o sagrado livro das Escrituras.
A Bíblia Sagrada é espada de combate e defesa do crente Naquele que promoveu a Paz.
Não cabe aos meros carregadores de Bíblias se apoderarem da falsa ideia de serem os únicos corretos. A correção de atos, pensamentos e palavras é subjetiva, a partir do princípio da individualidade.
Caso não haja esclarecimento e comprometimento com a Palavra, todas as palavras serão vãs e todos os atos, mesmo cabidos em pensamentos individualizados, serão impensados na prática.
Considerar que o louvor e a devoção a Deus se resumem na vida dos evangélicos é se postar como intolerante com as demais expressões de Fé.
A manifestação da Fé não está contida em denominações religiosas. Veja-se todo o discurso de Jesus Cristo.
Em nenhum momento, pelas mesmas Sagradas Escrituras, Ele apregoou a instituição de uma religião.
Instituiu-se, isto sim, a possibilidade de as pessoas manifestarem sua Fé segundo conceitos adquiridos por herança étnica ou cultural.
Autorizou aos seus discípulos pregarem Paz, Amor, Fraternidade. Buscou integrar a Humanidade.
Daí, por mera aberração comportamental – a qual acreditamos não seja aprovada pela denominação que acolhe esses agressores – alguns “bíblias” se arroubam dos mesquinhos falsos direitos de serem corretos e dilapidam uma jovem religiosa candomblecista.
Isto, em pleno século no qual a própria Igreja Católica Apostólica Romana promove a mais ampla equiparação religiosa já vista, com o Sumo Pontífice buscando aproximação às denominações afrodescendentes.
Tenho amigos evangélicos os quais nos consideram verdadeiros irmãos, não se investem de autoridade indevida para promover a religião deles. Exercem-na com dignidade, altivez e docilidade no trato com as demais religiões.
Há pouco tempo, um jovem também foi proibido de acessar um próprio público por estar trajando um chapéu (eketê) acesssório da indumentária religiosa que usava. Não é justo invocar ignorância para se defender, neste caso do jovem.
Da mesma forma que não há como ignorar a violência sofrida por uma garota, de apenas 11 anos, a qual dedica parte de sua vida religiosamente a um culto afro. Será que todos os que a agrediram se esquecem de que o Brasil é uma verdadeira “piscina étnica” onde todos nadam nas cores de todas as raças e, por conseguinte, incluem-se as linhagens afro?
Senhores Babalorisàs e Pais de Santo: aceitem nossa homenagem e nossos respeitos. Senhores Pastores, Padres e Sacerdotes de todas as demais Religiões contidas no Brasil: se concordam com a prática criminosa havida no Rio de Janeiro, calem-se. Quem cala, consente.
Aqueles que não se engajam na ação agressiva, que se utilizem de seus meios de comunicação e declarem não serem coniventes com essa leva de malfeitores e agressores que promovem o descolorido das vossas religiões.
Sou de origens católicas, permeei por alguns momentos a bonita religiosidade dos evangélicos e ancorei meu barco nas raízes da Umbanda Sagrada. Acolhido e orientado, sinto-me protegido por nosso pai Oxalá e defendido por todos os Orixás.
Respeito é bom. Eu gosto. Fraternidade é viável, se todos se agruparem diante do Branco da Paz.
Vista Branco e declare sua não aprovação contra a intolerância religiosa.
Se todos os caminhos levam a Deus, por quê tirarmos as pedras do caminho e atirá-las contra nossos semelhantes?
Seria para impedí-los de receberem o merecimento primeiro?
Que tal criarmos o Dia do Branco para esclarecimento dos Intolerantes Religiosos?
Uma passeata de todos os credos, todas as cores, todas as raças. Sob o pálio impecável da verdadeira Fraternidade.
Paz, Amor e Fraternidade.
Sempre.
Penso assim e, por isso, assino.
Marcos Ivan de Carvalho
MTb 36001

Nenhum comentário:

Postar um comentário