CLIQUE E OUÇA RADIO CANAL39

sexta-feira, 12 de abril de 2013

REELEIÇÕES NA FERROVIÁRIA -

Aconteceram as eleições na Ferroviária.
Resultado: Time que estava, fica.
O total de associados com direito a voto que exerceu o próprio foi bem aquém do ideal, a meu ver, para representar maioria dos associados.
Representou, isso sim, maioria dos que votaram.
Seria esse o desejo da efetiva maioria daqueles que contribuem para a manutenção do clube da cidade?
Ou estariam, os ausentes, manifestando seu protesto e total desânimo para com a possibilidade de mudanças para melhor?
Se assim pensaram, pensaram errado e se autorizaram acatar a decisão das urnas.
O silêncio do protesto, silencia as vozes daqueles que poderiam, pelo voto, aclamar o discurso das propostas de mudança.
Em comparecendo ao preito, dariam voz e autoridade àqueles que se propunham assumir o risco de encarar a administração da Ferrô, pelo menos por dois anos.
Não critico, aqui, o modelo administrativo atual. Especifico, primeiro, não ser associado ao clube.
O necessário, pelo histórico das últimas ocorrências, é promover o restabelecimento da credibilidade nas ações de congraçamento, de envolvimento com os associados e simpatizantes, bastante abaladas pelos insucessos recentes.
Acenos de melhorias estruturais, como o tão sonhado aquecimento de uma das piscinas (de há muito existe um projeto, assinado por duas reconhecidas profissionais); opção por um espaço novo para o estádio de futebol e comercialização do atual local.
Momentos pontuais nas falas dos candidatos da chapa vencedora.
O verde e o branco, cores consagradas do clube, precisam transcender à materialidade e promover, por seu simbolismo, a verdadeira Esperança em renovação e a Paz, entre os até então digladiadores, para o trenzinho de 83 anos seguir em frente, soprando sua fumaça de força e busca de acertos com vitalidade, responsabilidade e coerência.
Creio já não ser mais hora de enfrentar riscos na terceirização de supostos mega eventos. O show da cantora Paula Fernandes é um exemplo. Se visitarem a internet, buscando "paula fernandes cancela show", os internautas poderão avaliar que, se a moça é recordista de bilheteria, também o é de cancelamentos. Chuva, mau tempo, virose, medo de fracasso financeiro e outras "justificativas" são o selo para os cancelamentos.
Paraquedistas, oportunistas, "olhos grandes" não podem ter mais espaço pelos lados da Ferroviária.
Há que se estabelecer um parâmetro de viabilidade para que o nome do clube não esteja mais envolvido em ações incompletas de promoção.
Existem, pela Região afora, atrações espetaculares capazes de suprir, num primeiro momento, as expectativas de público. A um preço bem melhor, com boa qualidade e dentro do atual gosto demandado pelo público.
Produção própria é a chave.
Mesmo cobrando pelo uso dos seus espaços, o clube não pode se envolver com fracassos, pois é exemplo de vitórias, de uma forma ou de outra, conquistada pelo elenco de dedicados diretores que por ali passaram.
Tenho a certeza de que os atuais reeleitos são fiéis em sua dedicação para com a Ferroviária.
Entretanto, entendo ser preciso um exercício de "re-significação" da entidade. 
Reavaliação dos resultados e melhor posicionamento dos projetos.
Isso demanda, definitivamente, melhor qualificação da equipe de atendimento, em todos os setores.
Motivação, ferramenta de obter bons resultados.
Um vídeo institucional do Bradesco sintetiza o que é atendimento: "É preciso entender, para atender".
Acredito que esse novo espaço de tempo seja profícuo para os gestores da Ferroviária, para que venham a quebrar o vazio enorme deixado pelos grandes eventos.
Esperança, de verde não morrerás.
Vale a pena ver, atentar, para entender como atender.
(Respeitosamente pedimos licença ao Bradesco e aos criadores desse vídeo)


Nenhum comentário:

Postar um comentário