CLIQUE E OUÇA RADIO CANAL39

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

PC NO CONSERTO, DECIDI OUVIR MAIS RÁDIO

FIQUEI ALGUNS DIAS SEM O PC EM DIA, pois o mesmo contraiu um vírus. Parece até ser insignificante, mas preocupou-me saber que isso aconteceu ao tentar acessar o site da Tribuna do Norte (http://www.tribunadonorte.net/).

LIGUEI LÁ E FUI INFORMADO DE QUE o pessoal tem instalado em suas máquinas o AVG PRO, licenciado. Sei lá se o vírus veio de lá ou pegou carona numa das curvas da rede mundial de computadores.

ENQUANTO AGUARDAVA A VOLTA DO PC, que foi revisado pela R1 Informática, decidi ouvir um pouco mais de rádio. Emissoras regionais. Anotei alguns itens para relacionar aqui.

PROGRAMA JORNAL DA PRINCESA, Princesa FM Pindamonhangaba. Repórter Astério Galvão deu algumas notas de falecimento e assinou “Ao vivo, direto do Velório Municipal”...

O MESMO REPÓRTER, falando dos nascimentos do dia, na mesma oportunidade: “Tivemos o nascimento de crianças na Maternidade da Santa Casa...”. Nasceriam adultos por lá?

FLÁVIA GIOVANA, ancorando o Radar Noticioso da Metropolitana FM (férias do titular Alexandre Villela): Noticiou sobre o aumento da temperatura terrestre. Citou tantos números e não acrescentou muita coisa à história. O rádio exige informação clara, descomplicada, útil e objetiva. A moça, ainda, referiu-se ao “número de lixo” e não quantidade do mesmo, nas ruas, após o Natal. Quantos lixos os apanhadores pegariam por dia?.

EDUARDO COSTA, conhecido Biro Biro, já citado anteriormente neste blog, precisa cuidar mais do desenvolvimento de seu texto; melhorar a habilidade do improviso e atentar para a pronúncia correta das palavras. Agradece demais “pelo carinho da audiência”. Cobrindo férias do Silvio Braz, peca na pronúncia incorreta das palavras. Menos velocidade melhora a atenção e não expõe a erros, ou vícios, tais como “pa”, em vez de para, “durmí”, no lugar de dormir e “corda” querendo dizer “acordar”. Sem contar a tal de “parcipassão”, que substitui a participação...

RÁDIO ÓTIMA – Não tenho o hábito de ouvir essa emissora. Apesar de estar instalada em nossa cidade, tem características de muito material “enlatado”. Por falar em Ótima, outro dia ouvi, na seção de Fiscalização da Prefeitura Municipal, alguém citar essa emissora como infratora de algum tipo de regulamentação do Código de Posturas. O fiscal dizia, ao telefone, que “... o pessoal da Rádio Ótima sabe que a área é particular e insiste em fazer a coisa de modo errado”...

RÁDIO APARECIDA – Meteu os pés pelas mãos, diversificou demais, caiu no lugar comum. Era a número 1 do Vale, pela sua característica sóbria e agradável de noticiar, executar boas músicas. Agora, embolou no meio de campo das emissoras comuns. Felizmente ainda conta com profissionais de classe, como o locutor Nunes Filho, que foi parceiro do saudoso Percy Lacerda.

BAND VALE FM – Ficou com a melhor fatia do público apreciador de uma boa programação. Mantém sua fidelidade ao propósito inicial de fazer um belo estilo radiofônico. Excelente play list, bons comunicadores, ótimo jornalismo, com a situação das estradas praticamente em tempo real. Minha amiga Marisa Bueno participa do elenco, com a experiência de quem sabe e gosta de fazer rádio bem feito.

QUASE NINGUÉM SABE QUEM SEJA WAGNER ABREU MAGNO. Mas muita gente sabe quem é o comunicador Waguinho. Experiente radialista, com apurado bom gosto musical e talento para falar na “latinha”. O moço sabe tudo de promover eventos e, agora, faz festa na freqüência 107,1 da Princesa FM com o Batuque Geral, aos domingos. Das 10h da manhã até as 15h. Abre a mala da saudade, com o Arquivo e depois rola o que é sucesso no mundo do samba e pagode.

O WAGUINHO tem um programa que é uma verdadeira escada para quem vier depois. Ele deixa o horário da emissora lá em cima. Deixa, também, a responsabilidade para quem vier depois para manter o clima de festa no domingo. Pena que a emissora fique no “piloto automático” depois do Batuque...

PRA FECHAR O PAPO DE AGORA SOBRE RÁDIO, às vezes ouço a 99,9, da família Miranda. Quando foi fundada, a emissora era especializada em música importada. Os Miranda Brothers prometiam não tocar música popular nacional. Hoje tocam até forró e sertanejo, sem contar os “rebolations” da hora.

Um comentário:

  1. Hoje nas minhas "andanças" pela Internet, tive o prazer de encontrar esse espaço que Marcos Ivan, pessoa que aprendi a admirar, escreve com propriedade, sobre o assunto Rádio. Parabéns, e sempre sucesso em sua caminhada.

    Mike Rafael

    ResponderExcluir