CLIQUE E OUÇA RADIO CANAL39

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

DOURARAM A PÍLULA E SOBROU O FEL PARA OS SANTISTAS

CRONICA DA MORTE ANUNCIADA, para alguns, a derrota do Santos F.C. diante o “rollo” espanhol foi, só, a consolidação do que anunciava o treinador do Barcelona. Em coletiva à imprensa, Pepe Guardiola comentou que o melhor esquema para marcar Neymar era não deixar a bola chegar até o craque santista.

MURICY NÃO ENTENDEU O RECADO E PARECE TER FOCADO sua tática de jogo na dupla PH Ganso e Neymar Jr. Dourou demais as pílulas e deu no que deu.  A personagem Sósia, de Moliére, no terceiro ato da peça Anfitrião destaca a utilidade de dourar as pílulas, servindo-se de metáforas para explicar que – de algum modo – algo indesejado possa surtir resultados positivos.

UMA EQUIPE QUE NÃO SABIA para onde correr, na tentativa de pegar a bola. Se o Brasil era o país de Garrincha, Pelé, Zico, Falcão, Tostão, dentre outros, deixou de assim ser por conta do verdadeiro trabalho de conclusão de curso dos acadêmicos do Barça.

É BEM ISSO: um trabalho de conclusão de curso, daqueles que muitos jovens desenvolvem durante o ano para fecharem seus estudos acadêmicos. Fundamentado em pesquisa, desenvolvimento de projeto, ensaios e erros e finalização em altíssimo estilo.

PARA OS PEIXEIROS, o consolo de terem “levado uma surra” de gente grande e experiente. Pareciam garotos chegados ao primeiro dia de aula, onde ninguém conhecia ninguém e, por isso, nada parecia muito fácil, como não o foi.

SABEM POR QUE DANIEL ALVES QUASE NÃO ACERTA NA SELEÇÃO BRASILEIRA? Simplesmente por ter um técnico (Mano Menezes) que ainda estuda na cartilha dos antepassados. No time do Barcelona cumpriu seu papel de fazer o lado direito do campo ser, também, um viável caminho para a vitória.

ALIÁS, SE NINGUÉM BOTAR A BOCA NO TROMBONE, tirar o bloco dos acomodados da rua e botar todo mundo numa verdadeira escolinha de futebol, a próxima Copa do Mundo pode ser uma pá de cal sobre as esperanças do HEXA.

ENQUANTO OS TORCEDORES APENAS TORCEREM CONTRA, ninguém vai ter respostas favoráveis para a nossa reeducação no futebol. Está na hora de parar de pagar ingressos para ver disputas entre os times brasileiros, pois a hegemonia e a melhor técnica e tática estão para depois do Atlântico.

MAIS VALE PAGAR A ASSINATURA DE UM CANAL DE TELEVISÃO para assistirmos espetaculares disputas, nas quais o famoso “cai, cai” brasileiro já não tem vez há muitos anos. A própria arbitragem européia já está muito mais avançada em seus conceitos de gerir uma partida.

É ASSIM: vamos tomar o fel da derrota, sem pílulas douradas, e entender que o amargo existe para aprendermos merecer o mel.





Nenhum comentário:

Postar um comentário